Início Dr. Cláudio Contato Blog do Dr. Cláudio Links Facebook LinkedIn

Como seu filho dorme?

 

O dia 21 de março trouxe consigo o outono, estação de transição entre o verão e o inverno, caracterizada por noites frias e úmidas. A estação vigente aumenta a freqüência e recorrência dos problemas respiratórios e crises alérgicas.

As crises alérgicas, que aparecem frequentemente nesse período, costumam se desencadear a partir de reações a componentes como ácaros, fungos, alguns tipos de alimentos, ou até mesmo pelos de animais como cães e gatos. Existem também casos crônicos, que se devem a alterações estruturais, como os desvios de septo.

Levando em conta as alterações climáticas e o quanto elas influenciam no aparecimento de crises alérgicas como rinites, sinusites, adenóides, coriza, espirros, coceiras, congestão nasal, e gripes, nos tornamos propensos a dormir com a boca aberta devido à obstrução nasal nesse período.

Entretanto, algumas crianças costumam respirar pela boca de maneira rotineira, não só nesse período de oscilação térmica, o que estimula o desenvolvimento de problemas na arcada dentária e no crescimento ósseo da face. Ao longo do desenvolvimento dessas crianças, que apresentam respiração bucal, é possível verificar distúrbios como:

  • Dificuldades na mastigação e deglutição;
  • Dentes tordos;
  • Mordida aberta anterior;
  • Mordida cruzada posterior;
  • Crescimento vertical da face – normalmente alongada;
  • Dificuldades no processo de respiração nasal;
  • Voz anasalada;
  • Propensão a infecções como cáries e gengivites;
  • Má qualidade do sono e baixa oxigenação do cérebro;
  • Redução na capacidade de concentração e de rendimento escolar;
  • Desencadeamento ou agravamento do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)*

*Segundo pesquisa realizada na Universidade de São Paulo, pela ortodontista Carolina Marins.

Levando em conta essas informações percebemos a necessidade de observar se a criança apresenta dificuldade em permanecer com os lábios fechados, em respirar pelo nariz, e se dorme com a boca aberta ou entreaberta.

O acompanhamento com o ortodontista é de extrema necessidade nos casos que envolvem a síndrome da respiração bucal, pois muitos problemas mastigatórios, respiratórios, de desenvolvimento facial e da fala podem e devem ser interceptados e corrigidos através do tratamento ortodôntico adequado, com a utilização de aparelhos que estimulam o crescimento facial desejável, que expandam as arcadas, que aumentam a passagem de ar pelas vias aéreas e que favoreçam o fechamento labial, mesmo naqueles casos em que cirurgias como de adenóide, amígdalas, e desvio de septo são indicadas.

A duração do tratamento pode oscilar de acordo com o caso em questão, assim como o tipo de aparelho ortodôntico, a necessidade de cirurgias e acompanhamento fonoaudiológico.

Caso as crises de rinite e sinusite sejam recorrentes se faz necessário também o acompanhamento com otorrino e alergologista, visto que elas podem comprometer a saúde e o desenvolvimento geral da criança.

Observe o sono de seu filho.

Garanta a ele um desenvolvimento saudável e satisfatório. Agende sua consulta!